quarta-feira, 12 de julho de 2017

Desvendando novas possibilidades de Cura com as ferramentas do Access Consciousness®

Apresentando meus novos Cursos de Cura. 

                            Acess Consciousness® 


Acess é um conjunto de ferramentas 
processos 
desenhados para facilitar mais consciência para todos.

Barras de Acess® 

 Num conjunto de 32 pontos 
que são tratados 
na cabeça com toques leves e sutis
e que no momento da aplicação o paciente relaxa quase que imediatamente.
. 





 Processo para a visão de Access Consciousness® 

 Corrigindo a Visão. 





                   Processo Corporal de Acess Consciousness® 


              O processo do MTVSS é por imposição
          de mãos em tratamento não invasivo e indolor.









   

Processo Corporal de Acess Consciousness com imposição de mãos.

Em Niterói 28 de Julho. 

Corrigindo a Visão. 

 Processo para a visão de Access Consciousness®


Casos de meningite transmitida por caramujo se espalham pelo país

Casos de meningite transmitida por caramujo se espalham pelo país


Por: Maíra Menezes/IOC
Uma nova forma de meningite está se espalhando pelo Brasil nos últimos anos. Transmitida principalmente por moluscos, incluindo o caramujo gigante africano, a infecção é causada pelo verme Angiostrongylus cantonensis. Chamada de meningite eosinofílica ou angiostrongilíase cerebral, ela já foi diagnosticada em seis estados, nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul do país. O levantamento faz parte de um estudo de pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e da Universidade de Khon Kaen, da Tailândia, publicado na revista científica Memórias do Instituto Oswaldo Cruz. Considerando que o verme foi detectado no Brasil há menos de dez anos, os autores ressaltam que os profissionais de saúde precisam estar atentos para identificar novos casos e a população deve adotar medidas de prevenção simples, principalmente no contato com caramujos. Veja o artigocompleto.
Originário da Ásia, o A. cantonensis foi associado a um caso de meningite pela primeira vez no território brasileiro em 2006. Desde então, foram confirmados 34 casos da infecção em pacientes de Pernambuco, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, com um óbito. Um dos autores da pesquisa, o médico Carlos Graeff-Teixeira, da PUC-RS, afirma que a chegada da doença era esperada por causa das características do verme. “Esse parasito é próprio de roedores, especialmente da ratazana, um animal que tem capacidade de sobreviver em praticamente qualquer ambiente e também costuma viajar nos navios. O aumento do transporte marítimo entre os países propicia a introdução do verme em novas áreas”, destaca.
Caramujo africano é o vetor mais frequente
No Brasil, a disseminação do parasito é favorecida pelo grande número de moluscos, em especial da espécie Achatina fulica – o chamado caramujo gigante africano, que se tornou uma praga no país. Assim como os ratos, os moluscos fazem parte do ciclo de vida do verme. As formas adultas do A. cantonensis são encontradas nos roedores: é neles que os vermes se reproduzem, garantindo sua continuidade. Eliminadas nas fezes destes animais, as larvas do parasito são ingeridas pelos caramujos. Dentro dos moluscos as larvas vão crescer, atingindo a fase em que se tornam capazes de infectar animais vertebrados. “O ciclo se fecha quando os ratos comem os moluscos infectados. Porém, as pessoas também podem ser infectadas se ingerirem os caramujos ou a baba (muco) liberada por eles, contendo as larvas do parasito”, explica a pesquisadora Silvana Thiengo, uma das autoras do artigo recém-publicado. A bióloga é chefe do Laboratório de Malacologia do IOC, que atua como referência nacional em malacologia médica junto ao Ministério da Saúde.
A pesquisadora destaca que o verme infecta diversos tipos de moluscos, incluindo algumas espécies nativas do Brasil. Todas elas podem propagar a doença, mas o caramujo gigante africano tem sido o vetor mais frequente. “O Achatina é um excelente transmissor da infecção. Capaz de se alimentar de diversos tipos de plantas ornamentais, verduras e frutas, ele é encontrado em áreas urbanas e rurais e fica muito próximo das pessoas. O contato frequente da população com o molusco facilita a transmissão”, avalia Silvana.
Introduzido no Brasil na década de 1980, o caramujo gigante africano é encontrado hoje em 25 estados e no Distrito Federal. A única área do país onde o molusco ainda não foi identificado é o estado do Rio Grande do Sul. Dados compilados pelos pesquisadores do IOC e da PUC-RS mostram que em 11 estados já foram coletados caramujos desta espécie infectados pelo verme A. cantonensis. Ou seja: ainda que nem todos os estados tenham registrado casos até o momento, há potencial para a transmissão da doença. Os locais onde os caramujos infectados foram detectados variam desde as maiores cidades do país – São Paulo e Rio de Janeiro – até municípios isolados – como Barcelos, que fica a dois dias de barco de Manaus. Em oito estados, também foram encontradas outras espécies de moluscos infectadas pelo parasito.
Medidas de prevenção
No sudeste da Ásia, o hábito de comer moluscos crus é um dos principais fatores para a disseminação da meningite eosinofílica. Já no Brasil, a infecção costuma ocorrer por meio da ingestão acidental destes animais ou do muco liberado por eles. Crianças e indivíduos com deficiência mental, assim como pessoas que trabalham em hortas e jardins podem ser considerados grupos de risco para a doença. O consumo de verduras, legumes e frutas crus sem a higienização adequada também pode levar à infecção, uma vez que os moluscos liberam muco sobre os alimentos e também podem acabar sendo picados e ingeridos despercebidamente junto com saladas ou temperos.
Catar os caramujos é a principal medida recomendada para eliminá-los. Segundo Silvana, os próprios moradores podem fazer a limpeza de quintais e hortas infestados, adotando medidas de precaução. “Evitar o contato dos moluscos com as mãos é fundamental. Na ausência de luvas, deve-se usar um saco plástico para proteger a pele”, indica a bióloga, acrescentando que é importante recolher também os ovos, que costumam ficar semienterrados. Os animais e ovos recolhidos devem ser colocados em um recipiente, como balde ou bacia, e submersos em solução preparada com uma parte de hipoclorito de sódio (água sanitária) para três de água. Após 24 horas de imersão, a solução pode ser dispensada e as conchas devem ser colocadas em um saco plástico e descartadas no lixo comum. A lavagem das mãos após os procedimentos é fundamental, podendo ser realizada com sabão comum.
A água sanitária também deve ser utilizada para higienizar verduras, legumes e frutas, mas em uma concentração muito menor do que a usada para matar os caramujos: a orientação é colocar uma colher de sopa do produto em um litro de água e deixar os alimentos de molho por 30 minutos antes do consumo.
Sintomas, diagnóstico e tratamento
A meningite causada por A. cantonensis começa com a ingestão do caramujo ou de muco do molusco infectado. Uma vez ingeridas, as larvas do verme migram para o sistema nervoso central e se alojam nas meninges – membranas que envolvem o cérebro. O organismo inicia uma reação inflamatória, que resulta no quadro de meningite. Geralmente, a doença é autolimitada, pois os parasitos não conseguem se reproduzir no ser humano e morrem naturalmente. No entanto, alguns pacientes desenvolvem formas graves e o índice de mortes é de 3%. O atraso no diagnóstico é um dos fatores que contribuem para o agravamento do quadro: cada dia de dor de cabeça prolongada aumenta em 26% as chances de coma.
Segundo Carlos Graeff-Teixeira, a dor de cabeça causada pela meningite eosinofílica é tão intensa que costuma levar os doentes a procurar os serviços de atendimento de emergência. Em muitos casos, os pacientes apresentam também rigidez da nuca e febre. Os sintomas são os mesmos de outras formas de meningite, causadas por vírus e bactérias. Por isso, o diagnóstico correto da doença depende de resultados laboratoriais – um passo a passo é apresentado no artigo publicado na revista Memórias do Instituto Oswaldo Cruz. Entre as etapas mais importantes está a análise do líquor, líquido que fica entre as meninges e é extraído através da punção lombar. “Considerando a presença do A. cantonensis em diversos estados do Brasil, é importante realizar esta análise em todos os casos suspeitos de meningite”, acrescenta.
Embora não exista uma medicação com eficácia comprovada para matar os parasitos, o tratamento é importante para amenizar os sintomas e reduzir as chances de agravamento da doença. “O verme morre mesmo sem o uso de remédios. Porém, a reação inflamatória muito forte desencadeada pelo organismo em resposta à infecção pode ser danosa”, esclarece Carlos. Diferentes opções de terapia são apresentadas no estudo. Uma comparação realizada pelo pesquisador tailandês Kittisak Sawayawisuth, também autor do artigo e um dos maiores especialistas no tratamento da doença, mostra que enquanto pacientes medicados apenas com analgésicos podem apresentar dor de cabeça por meses, o sintoma permanece por menos de uma semana, em média, nas pessoas tratadas com anti-inflamatórios do tipo corticoides, por exemplo.
https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/meningite-transmitida-por-caramujos-com-avanco-de-casos-cientistas-alertam-para-prevencao

terça-feira, 11 de julho de 2017

Resumo da Assembleia do Conselho Municipal de Saúde de Maricá

                                             Resumo da Assembleia do

                                     Conselho Municipal de Saúde de Maricá

                                              29 de junho de 2017  

                                                   Ocorrida na
                                                     
                                      Câmara  de Vereadores de Maricá.





Drª Simone Costa Silva atual Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Marica fez alguns informes na abertura da Assembleia.

Comunicou estar ciente e tomando as devidas providências relacionadas as reclamações quanto aos Prestadores de Transporte de pacientes que necessitam recorrer a este atendimento para o deslocamento como parte sequencial de alguns tratamento realizados noutros municípios.

Ocorrem denuncias nos casos de pacientes com alguns tipos de cânceres e tratamentos inclusive que necessitam de assistência permanente, as reclamações em relação ao transporte vão desde atrasos nos horários e até mesmo ao descumprimento de levar e trazer os pacientes, deixando muito a  desejar o serviço destes contratados.

Foi comunicado pela Secretária de Saúde estar ocorrendo contratação de ambulância UTI móvel acompanhados  com condutor socorrista especializados para casos de pacientes que necessitem deste recurso para continuidade de seus tratamentos.

Os conselheiros tomaram ciência de que o Conselho Municipal de Saúde de Maricá recebeu um carro para uso dos conselheiros (sendo uma doação do Vereador Aldair, Presidente da Câmara de Vereadores de Maricá) com a finalidade de agilizar o trabalho do Conselho.

Existe a Resolução Nacional de Saúde que os Conselhos de Saúde tenham estrutura de trabalho com total independência da Secretaria de Saúde.

A Tesouraria do Conselho solicitou em ofício melhores condições de trabalho por faltar estrutura adequada ao bom desenvolvimento das propostas de trabalho dos Conselheiros.

Foi comunicado pela Presidente do Conselho Drª Simone que sendo realizadas cirurgias ortopédicas no Hospital Conde Modesto Leal seguindo a preferência das inscrições e que o cadastro esta sendo atualizado  e a partir dos mais inscritos mais antigo os pacientes estão sendo informados das datas de suas cirurgias.

Algumas cirurgias ginecológicas também estão ocorrendo no Conde Modesto.

A Central de Regulação disponibilizou 2 000 000 (dois milhões) e tendo como meta a agilização das cirurgias e que o Estado terá que cumprir  em mutirão de cirurgias com preferências as que se apresentam em maior número nas filas de inscrições e patologias.

Patologias consideradas eletivas poderão ser realizadas em hospitais particulares desde que sejam conveniados ao SUS.

A Secretaria de Saúde de Maricá esta fazendo convênios com vários hospitais para que sejam realizadas um maior número de cirurgias.

Na Urologia ocorre a necessidade da atualização da lista dos pacientes e a chamada para a realização da cirurgia será a partir dos inscritos mais antigos na fila de espera.

Esta ocorrendo uma avaliação das filas colocadas no Sistema de Saúde de Maricá, que a partir de agora entram em fase de digitalização  e  proporcionará uma melhor fluidez da fila dos inscritos para cirurgias o que evitará também as indicações de origem  políticas.
Todos os munícipes terão acesso ao cadastro o que facilitará o acompanhamento das futuras cirurgias a serem realizadas.

 Drª Simone, Secretaria de Saúde esta confiante que a partir de agora Maricá se moderniza a partir da implementação da informática nos Postos de Saúde e Hospitais.

"-Quero   um atendimento de excelência em nosso Município." Drª Simone Costa Silva.

A Secretaria comunicou que ela própria esta percorrendo os Postos de Saúde para acompanhar o trabalho da logística, cobrando metas e verificando onde estão ocorrendo falhas por parte dos profissionais e que vários estão sendo levados a cursos de capacitação na USP para se atualizarem  principalmente no atendimento de feridas complexas (pacientes com escaras).

A intenção é que o Conde Modesto tenha um Centro de Atendimento de Feridas Graves e Complexas.

Quanto as cirurgias oftálmicas a Secretaria de Saúde de Maricá está realizando convênios com Hospitais de olhos de Niterói e com algumas possibilidades de alguns procedimentos ocorrerem no  Souza Aguiar com a finalidade de agilizar o andamento das filas de espera cirúrgica.

Foi levantada a questão das necessidades no setor Otorrinolaringologista por atualmente somente o Hospital Souza Aguiar atende emergências.

Drª Simone comentou sobre a possibilidade da Criação Emergencial de Otorrinos para atendimento Regional tendo em vista existirem pedidos desde 2015 aguardando vaga para cirurgias.

Fato inovador a proposta na Saúde de Maricá que para Confecção do enxoval hospitalar seja utilizada a mão de obra local valorizando assim os profissionais do setor ao invés de se comprar como vem sendo realizados nos anos anteriores.

A Secretária acatou as demandas de reclamações dos usuários dos Postos de Saúde, UPA e Hospital.

Conselheiros apresentaram que em Itaipuaçu em relação a toda abrangência da Saúde de Maricá é a comunidade que apresenta o maior grau de  insatisfação indo desde a negligências nos atendimentos e principalmente ao que tange a demanda nos exames laboratoriais.

Foi comunicado que o Posto da Rua 34 no Jardim Atlântico em Itaipuaçu se encontra sem estrutura e o setor clínico esta com sobrecarga de pacientes nos atendimentos.

Os moradores do Itaipuaçu solicitaram com urgência que o Posto Santa Rita volte a funcionar 24 horas.

 O Posto do Recanto apresenta necessidade de reestruturação e os moradores enviam reclamações quanto ao mal atendimento.

Os Conselheiros receberam diversas denuncias de falta de medicamentos nos Postos de Saúde em Itaipuaçu.

Foram enviadas denuncias para a Secretaria da Comissão de Ética que serão todas levadas ao conhecimento da Secretaria de Saúde.

Ocorreram reclamações por parte do contribuinte em relação as vacinações e que os Postos não cumprem os horários pré - estabelecidos pela Secretaria de Saúde de Maricá.

A UPA apresenta a necessidade de médicos de Pediatra de sobreaviso para suprir a falta de algum pediatra e a secretaria argumentou que vem buscando solucionar o problema. 

Foi aprovada nesta Assembléia a Confecção do Aplicativo que todos os usuários poderão baixar em seus celulares e  acompanhar o desenvolvimento diário dos Postos e Hospitais de Maricá.

Na oportunidade o Presidente da Câmara de Vereadores de Marica o Vereador Aldair  marcou sua presença com o comunicado de doação de um transporte por parte da Câmara para o Conselho Municipal de Saúde de Maricá. 

O Vereador Ricardinho Netuno participou da Assembleia de Saúde de Maricá apresentou como uma das principais questões de Ordem a necessidade, pela importância que tem o Conselho de Saúde que tem como fiscalizador das verbas do SUS que chegam a Maricá para a Saúde.
Questionou principalmente sobre em que condições o Conselho consegue trabalhar e atuar.
Arguiu os Conselheiros sobre se tem local próprio para o desempenho de tão importante tarefa e se tem maquinário e material para suprir as necessidades de trabalho tendo em vista que os Conselhos devam ser totalmente independentes das Secretarias de Saúde.

A Secretaria de Saúde de Maricá , Drª Simone Costa Silva terminou a Assembleia realizando um comunicado importantíssimo e inovador na Saúde como forma de reconhecimento do trabalho desempenhado pela ONG Nair com resultados satisfatórios em seus atendimentos, a partir de agora serão introduzidos as Terapias Complementares Oficializadas e aceitas pelo SUS principalmente a Fitoterapia e Homeopatia.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: Após o termino desta Assembleia do Conselho Municipal de Saúde de Marica apresentei a

Drª  Simone minha satisfação em ter participado deste momento histórico em Maricá tendo em vista

ter participado do CBO 2000 a convite do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) como representante dos profissionais do Brasil das Terapias Complementares por indicação do Sindicato de Classe num Convênio com o Governo Federal representado pelo MTE, Faculdade Federal de Minas Gerais e Faculdade do Canadá tendo como objetivo equiparar o nosso curriculum aos das Faculdades Internacionais no que tange a excelência profissional.

Foi um Convênio planejado para dez anos o Projeto Avô, Pai e Filho para o desenvolvimento do melhor uso do solo e replantio do Pau Rosa onde a cada árvore considerada velha se for retirada tem que obrigatoriamente plantar uma nova muda recorrendo ao manejo correto da floresta e este Projeto foi implantado na Área do Sindicalista Chico Mendes.

O principal objetivo era a oficialização do trabalho praticado pelos nativos com as Ervas Medicinais e Aromáticas o que resultou na Fitoterapia e em seguida conseguimos incluir a Homeopatia para os não médicos e assim como a normatização das Leis do Trabalho de grande número de Terapias Integrativas  passando assim a ser consideradas Terapias Complementares à medicina tradicional a Alopatia.

Num segundo momento os universitários e professores foram para o acampamento do Chico Mendes ensinar o bom aproveitamento das folhas desta árvore aromática e o nativo aprendeu a preparar essências, sabonetes e afins e além de tudo preservar a Natureza com qualidade no desempenho profissional.

                                               Texto: Maria Lopes de Andrade.

Jornalista Reg. CPJ. 24.825 - 76 - RJ,Radialista,

Parapsicóloga Clínica

Acupunturista

Reikiana Master,

Terapeuta de Acess The Bars.

 Homeopata Não Médica (  Curso de 4 anos de Extensão em Homeopatia da Faculdade Federal de Viçosa- MG/ Reg: Livro 10, Nº 21615,Folha 193 v). Coordenadora de Estagio do Curso de Homeopatia no Rio de Janeiro pela Univ. Fed. de Viçosa / MG.

Participei do CBO 2000 a convite do MTE,, Ministério do Trabalho e Emprego, Terapeuta Integrativa, novo conceito da OMS (Organização Mundial da Saúde) por integrar a mente, o corpo e o espírito no tratamento das pessoas.

Maricá, 11 de Julho de 2017.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Reunião do Conselho Municipal de Saúde de Maricá dia 29 de junho (Quinta Feira) às 14 :00

"A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições"

Reunião do Conselho Municipal de Saúde de Maricá dia 29 de junho (Quinta Feira) às 14 :00 Horas na Câmara de Vereadores de Maricá. 

Recomendamos várias vezes que todas as reclamações  por mínima que seja em  relação a rede hospitalar de Maricá ou seja   (Hospital Conde Modesto,  UPA de Inoã e Postos de Saúde ) devemos encaminhar ao  Conselho Municipal de Saúde de Maricá.

 Na próxima Quinta Feira dia 29 de junho haverá reunião do Conselho às 14 : 00 na Câmara de Vereadores de Maricá. Participe. 

Seja um cidadão atuante na busca de seus direitos que a Constituição determina. 
                     
Queremos clareza e transparência por se tratar de nossos impostos revertidos no que deveria ser o melhor atendimento do SUS na área da Saúde. 
 O bom ou mal atendimento depende da nossa atuação e representatividade atuante junto ao Conselho Municipal de Saúde de Maricá.

 Se nossos questionamentos ficarem apenas entre nossos vizinhos ficaremos na obscuridade.

No decorrer das últimas semanas a população de Maricá foi informada através da mídia  que o Conselho Municipal de Saúde de Maricá através seus Conselheiros são nossos representantes legais  na fiscalização e implementação das verbas  que chegam a Maricá por repasses do SUS e  todas as demandas e questionamentos vão desde um atendimento inadequado ao público como no funcionamento na rede  (Hospital Conde Modesto Leal, UPA de Inoã e Postos de Saúde).

Nas assembleias mensais as demandas enviadas pelo usuário do SUS são apresentadas e debatidas pelos conselheiros e alguns casos que se julgados  necessários seguem para o Ministério Público de Maricá e alguns inclusive para o Ministério Público Federal.

A Constituição nos ampara? 

O direito que consta na Constituição o de amparar o cidadão depende única e exclusivamente de nossa união na busca da execução o que determina a Lei Nº 8.080.   

 LEI Nº 8.080, DE 19 DE SETEMBRO DE 1990.Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

DISPOSIÇÃO PRELIMINAR

Art. 1º Esta lei regula, em todo o território nacional, as ações e serviços de saúde, executados isolada ou conjuntamente, em caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurídicas de direito Público ou privado.

TÍTULO I

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 2º A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

§ 1º O dever do Estado de garantir a saúde consiste na formulação e execução de políticas econômicas e sociais que visem à redução de riscos de doenças e de outros agravos e no estabelecimento de condições que assegurem acesso universal e igualitário às ações e aos serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.

Maiores detalhes: 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htmdetalhes: 

https://marialopesetemastransversais.blogspot.com.br/2017/06/a-saude-e-um-direito-fundamental-do-ser.html

Maria Lopes de Andrade
Jornalista Reg. CPJ. 24.825 - 76 - RJ
Radialista,
 Parapsicóloga Clínica, Acupunturista,Reikiana Master, Homeopata Metafísica ( Coordenadora de Estagio do Curso de Extensão em Homeopatia da Faculdade Federal de Viçosa- MG/ Reg: Livro 10, Nº 21615,Folha 193 v).,Participei do CBO 2000 a convite do MTE



segunda-feira, 19 de junho de 2017

Iluminação Pública deveria ser Qualidade de Vida.

Iluminação Pública deveria ser classificada como

Qualidade de Vida.


Imagine andar pelas ruas da cidade sem nenhuma luz para clarear o caminho? É o que acontece quando ocorrem, por exemplo, os blackouts, que deixam a população completamente desorientada, como se estivesse beirando o Apocalipse. É por esse e outros motivos que é difícil imaginar a vida sem iluminação pública.

Acredite se quiser mas esta imagem é de um poste.







Observem a transmissão da rede como é realizada.




                          Observem que além deste que os "técnicos denominam poste" ao fundo todos os outros são totalmente inclinados. 

                                     Mas porque a Maria Lopes esta falando de Iluminação Pública? 

             Aos amigos e leitores que me acompanham digo que iluminação pública deveria estar

classificada como melhor qualidade de vida. 

Descaso do Poder Público de Marica Rua 129, Rua 130 e Av. Beira Mar e entorno no Jardim Atlântico.

  
Os reparos por atos de vandalismo representam um custo de R$ 20 mil mensais para a concessionária, apenas em Londrina.
http://bloghipertexto.blogspot.com.br/2010/05/como-surgiu-iluminacao-publica.html
video

Imagem realizada sob a ótica do comtribuinte de impostos.

Como ter saúde e bem estar em Itaipuaçú?

Sem Saneamento.

Sem distribuição de Iluminação adequada.

Não existe qualidade de vida.


MOÇÃO DE REPÚDIO

Moção 001/CMSM/2017
MOÇÃO DE REPÚDIO

Os participantes da Plenária da Pre-Conferência de Saúde da Mulher, realizada em 25 de abril de 2017 e os membros do Conselho Municipal de Saúde de Maricá, com base em suas competências regimentais e nas atribuições conferidas pela Lei Municipal nº 1.704, de novembro de 1990, Lei Federal nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990, e pela Lei Federal nº 8.080, de setembro de 1990, aprovaram, por unanimidade, encaminhar MOÇÃO DE REPÚDIO à Bancada de Deputados Federais e Senadores, pela Proposta de Emenda Constitucional (PEC 287), apresentada pelo Presidente Michel Temer. A PEC altera regras referentes aos benefícios da Previdência e da Assistência Social para prejudicar a trabalhadora brasileira.
A reforma proposta promove, na verdade, o desmonte da Seguridade Social, especialmente dos regimes de Previdências Públicas (Regime Geral da Previdência Social e Regimes Próprios de Previdência Social), que passarão a não garantir condições de aposentadoria para a maioria da classe trabalhadora. Apoiada em um postulado antipopular, a PEC 287 estabelece a idade mínima para aposentadoria em 65 anos, para homens e mulheres, prejudicando especialmente as mulheres e categorias como professores e trabalhadores rurais. A PEC também estabelece o período mínimo de 25 anos de contribuição e modifica a forma de cálculo de todas as aposentadorias, promovendo uma real redução dos valores a serem pagos. Para ter direito à aposentadoria integral, as trabalhadoras terão que contribuir durante 49 anos. Para o povo trabalhador, o aumento no tempo de contribuição será desastroso. As mulheres serão ainda mais prejudicadas.
Ao igualar a idade de homens e mulheres para obter o benefício, o governo brasileiro ignora as condições reais que diferenciam os sexos na sociedade contemporânea.
Não queremos um país de miseráveis! Queremos vida digna para a trabalhadora em atividade e para a aposentada. Por tudo isso, pedimos a retirada definitiva da PEC 287 da pauta do Congresso Nacional e solicitamos a abertura de um debate nacional sobre a Previdência Social, para que qualquer alteração neste setor consiga atender às demandas da classe trabalhadora, que é o público afetado diretamente por esta política pública".
Marica, 25 de  abril de 2017.
Assinatura dos Delegados participantes da Pré Conferência Municipal da Saúde da Mulher e Conselheiros presente a reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Maricá, no dia 18/05/2017, que aprovou a Moção.

Assinatura dos Delegados participantes da Pré Conferência Municipal da Saúde da Mulher e Conselheiros presente a reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Maricá, no dia 18/05/2017, que aprovou a Moção.

Assinatura dos Delegados participantes da Pré Conferência Municipal da Saúde da Mulher e Conselheiros presente a reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Maricá, no dia 18/05/2017, que aprovou a Moção.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Como estamos educando nossos meninos?

                                 Como estamos educando nossos meninos?



A Frente Popular das Mulheres de Maricá é um movimento apartidário onde existem mulheres de todas as classes e segmentos da sociedade tendo como um dos objetivos buscar respostas para algumas questões básicas que  envolvem a violência contra a mulher.
As agressões físicas e psicológicas são as principais formas de violência no próprio recinto familiar e por vezes não encontrando o devido respaldo dos familiares nem tal pouco da sociedade as estatísticas aumentam assustadoramente, 3 em cada 5 mulheres já sofreram violência em seus relacionamentos.
É hora de darmos um basta nesta situação e neste sentido 
 as mulheres de Maricá se unem na busca de um enfrentamento perante esta violência alarmante e nas reuniões, traçam metas a serem seguidas com possibilidades de resultados a curto, médio e até mesmo longo prazo. Dentre as questões debatidas estão um dos principais  pontos:
 "Como estamos criando e educando nossos meninos?" 
   Porque tanta violência doméstica?
   Se não começarmos agora que futuro teremos frente a diminuição destas estatísticas?
   Somente a Lei Maria da Penha esta alcançando este objetivo ou necessitamos de  alguns ajustes na própria Lei?
 As mulheres ao buscarem respaldo nesta Lei conseguem com facilidade registrar o BO na Delegacia?
Infelizmente a maior parte das mulheres encontram grande dificuldade em realizar a ocorrência e principalmente por falta de Delegadas e pessoal de apoio qualificado nas delegacias.  
Sabemos que as questões são inúmeras mas se não iniciarmos imediatamente quando começaremos?
Partindo de que o momento é agora profissionais que compõe a Frente Popular de Mulheres de Maricá estão ministrando palestras em escolas de ensino médio neste sentido.
E como a mulher de 2017 não esta mais apenas no âmbito do lar, ela estuda, trabalha, educa, grande parte sustenta seus filhos e também sendo maioria da população tem que estar atenta aos rumos que o Brasil deverá tomar.
A mulher de Marica sendo atuante e combativa aderiu participando do Movimento pelas Diretas Já no dia 13 de junho.  
Mulheres todas estão convidadas a participar de nossas reuniões as Segundas Feiras às 17:30 mm na Casa Digital no Centro de Maricá. 

    
"Do total de atendimentos realizados pelo Ligue 180 – a Central de Atendimento à Mulher no 1º semestre de 2016, 12,23% (67.962) corresponderam a relatos de violência. Entre esses relatos, 51,06% corresponderam à violência física; 31,10%, violência psicológica; 6,51%, violência moral; 4,86%, cárcere privado; 4,30%, violência sexual; 1,93%, violência patrimonial; e 0,24%, tráfico de pessoas.
http://www.compromissoeatitude.org.br/dados-e-estatisticas-sobre-violencia-contra-as-mulheres/


           

quarta-feira, 14 de junho de 2017

1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres 

1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres 

A Pré Conferência de Saúde da Mulher ocorreu em Maricá no
           dia 25 de abril de 2017 foi realizada a primeira etapa da
     Pré Conferência de Saúde da Mulher com o objetivo de propor diretrizes para a Política Regional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres.
     Na  PréCMSu foram eleitas as delegadas e os delegados que participarão da 1ª CRM2SMu, conforme a Resolução do CNS nº453/2012.

         Valéria Martins Quintal foi a representante do Conselho de Saúde de Niterói

   A 1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres da Região Metropolina II, conforme a Resolução SES nº 1504 , de 08/03/2017, teve como objetivo propor diretrizes para às Políticas Públicas de Atenção Integral a Saúde das Mulheres. 
    A 1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres teve como abrangência a Região Metropolitana II (Niterói, São Gonçalo, Maricá,  Silva Jardim, Tanguá, Itaboraí e Rio Bonito).

Na 1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres  foi apresentada a seguinte proposta :

      Rede Regional de Saúde Integral da Mulher (criação de espaços atraindo principalmente o público alvo).

                         II Eixo >>>>Mundo do Trabalho na Saúde das Mulheres.

      O Capitalismo entra em crise e tende a se organizar numa nova forma de Capitalismo.

         Capitalismo Volátil >>> a forma de trabalhar em indústria não é mais importante para o investidor que prefere investir na bolsa de valores.

                        Crise da década de 30 - Bolsa de N.York.

Trabalho Flexível. Redução dos direitos trabalhistas empregatício se encaminha para a suspensão.

O trabalho atualmente se prepara o mercado de trabalho que se prepara para negociar o seu próprio salário.

                     Flexibilidade na organização do trabalho. 

Flexibilidade sexuada é a proposta dos homens de investimento na bolsa de valores e onde as mulheres terão papéis repetitivos e secundários. Helena Hirata. 


No mundo a população feminina é de 51,4% mas 30% das famílias são chefiadas por mulheres. 

Foi levantada a bandeira do combate a violência obstetrícia nos serviços de saúde sendo pauta de discussão nos Conselhos Municipais de Saúde (abuso da medicalização) e a humanização dos partos deveria ser uma Cadeira na formação acadêmica do profissional de Saúde. 

Violência sexual - o cuidar no serviço de saúde que se  estima que 527 000 mil pessoas tenham sofrido este tipo de violência.

O assédio moral no trabalho é outro agravante no desempenho das profissões do público feminino.

Outro assunto importante a ser debatido é a prática do aborto que se apresenta como o 5ª maior causa de mortes entre as mulheres resultando em crianças sem mães.

Ocorreu também o questionamento em relação as mulheres presidiárias.
Como são cuidadas?
Sendo que Niterói sediou a 1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres e tem em sua cidade um presídio feminino.

Outro fator importante que prejudica a saúde das mulheres é o retorno venoso derivado do desempenho profissional das trabalhadoras nas fábricas de sardinha existentes em Niterói.

        OBS: A Primeira Conferência Nacional ocorreu há 30 anos e duas representantes da época estiverem presente na
1ª Conferência Regional das Mulheres da Região Metropolitana II e foram aplaudidas pelo público presentes no auditória da UFF. 

                                               Eixo II

                        1ª Conferência Regional das Mulheres da Região Metropolitana II

              " Saúde das Mulheres e os Desafios para a Integralidade com Equidade"

           Porque esta ocorrendo no ano de 2017 a 1ª Conferência Nacional de Saúde?

Pelos retrocessos sociais que estão acontecendo no presente momento mas no entanto nos últimos 13 anos tivemos muitos avanços sociais foram alcançados e atualmente todas as Políticas de Direito estão sendo suprimidas  principalmente as referentes a vida das mulheres.

Os recursos para a Saúde Pública além de suprimidas estão congeladas por 20 anos.

                            Como ficará a população sem o SUS?

O Município de  Tanguá atende 400 paciente/Dia. Como resolver esta questão sem verbas? 
                             Como enfrentar estas questões?

  Foi levantada a seguinte possibilidade de enfrentamento pelo público presente.   

                       "- Ir para a rua por nenhum Direito a menos".

             Saúde é Direito de Todos e Obrigação do Estado. 

                    O Núcleo Familiar deve ser valorizado.

                     Tem que se criar Rede de Proteção.

Uma das principais trincheira de enfrentamento contra o desmonte do Estado só existe uma brecha de saída.

                          "Irmos para a Rua".

        As propostas apresentadas e mais votadas pelos Delegados na 
    Pré Conferência de Saúde da Mulher de Maricá  foram levadas à
1ª Conferência Regional de Saúde das Mulheres e por sua vez                     as vencedoras serão levadas a
            1ª Conferência Estadual no Rio de Janeiro.
      Maricá foi brilhante conseguindo Vitórias nas propostas apresentadas aos Delegados que compunham a Região Metropolitana II. 
         Certamente nossos Delegados farão o possível na defesa de nossas propostas na 1ª Conferência Estadual no Rio de Janeiro para que possamos nos destacar e seguirmos vencedoras rumo a Conferência Nacional 
A etapa Regional ocorreu no dia 21 de maio de 2017 no Município de Niterói, Campos Gragoata - UFF -Faculdade de Economia - Bloco F

Texto: Maria Lopes de Andrade.
Acupunturista e Homeopata
Jornalista: Reg. Prof. Nº Jornalista Reg. CPJ. 24.825 - 76 -